Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

Caminhos

O caminho faz-se caminhando, como dizem. Sempre que damos um passo estamos a caminhar em alguma direção. Mesmo que inicialmente não estejamos cientes da mesma.

Cada passo dado no caminho vai ser diferente do anterior. Não há passos iguais. Apesar de muitas vezes parecer que tudo está igual e que não há alterações.

É verdade.

Provavelmente a paisagem não vai mudar imediatamente. Na verdade, muitas das vezes já estamos a caminhar há um tempo considerável e a paisagem ainda não mudou. É normal... quando estamos por exemplo a fazer uma viagem de carro vamos observando diferentes paisagens e cenários, mas muitas vezes estes são semelhantes. Só quando saímos por exemplo da nossa região, é que nos deparamos com cenários diferentes. E por isso, também existem vezes em que este não muda de todo. Porque não nos afastámos muito do local da partida. 

Se aplicarmos isto ao nosso caminho, à nossa vida, o que quero transmitir é que muitas vezes estamos a dar passos num certo caminho e não vemos mudanças. Mas isso não implica que elas não vão acontecer ou que não estejam prestes a acontecer.

Simplesmente não acontecem de imediato. Pois tal como na analogia ao caminho - estrada, muitas vezes a paisagem só muda quando saimos da nossa região.

Voltando à vida, esse sair da nossa região é o sair da nossa zona de conforto. Por vezes temos de seguir em frente, mesmo sem saber bem onde vamos, porque o caminho acontece para a frente.

Se ficarmos sempre no mesmo lugar, vamos ser visitados pela monotonia. Por outro lado, se caminharmos apenas para trás, vamos voltar ao que já conhecemos - hello nostalgia! -, que também não é a direção certa para avançar, para evoluir.

Por isso só nos resta ir em frente. Claro que depois vão existir tantos caminhos quanto possibilidades, mas cabe-nos escolher, muitas vezes sem grandes certezas, apenas usando a nossa intuição. Isto é nos casos em que estamos a caminhar sem direção.

Nos restantes em que sabemos onde estamos a ir, e que escolhemos aquele caminho propositadamente, temos de nos relembrar que muitas vezes a paisagem só muda quando a caminhada é longa. Mas isso não deve ser motivo para voltar para trás.

Temos sempre de seguir em frente, com determinação e confiança. Provavelmente chegará a um ponto em que estamos tão cansados que nos deitamos, só para descansar um pouco, e quando acordamos apercebemo-nos que o cenário mudou, e que estamos onde queremos estar - ou mais próximos disso.

Agora, há uma coisa muito importante que nunca devemos esquecer. É aproveitar a viagem, o caminho. Pois vivemos no presente, e por muito que haja vontade e desejo de chegar ao destino, a vida está a acontecer no presente. A cada momento, a cada passo dado.

 

E seguimos caminhando! 

 

Love,

Di

Rosa Flor Verão Citações Instagram Post.png

 

Inim(igo)EGO

Ora boas,

 

Este post tem andado entalado, numa ameaça constante de que vai sair, mas nunca sai... 

É como se cada vez que tenho o impulso de escrever este post, o meu inimEGO acaba por me impedir. Como se não quisesse ficar imortalizado no mundo digital e preferisse desvanecer-se por entre os meus pensamentos.

Mas hoje decidi tirar-te da minha cabeça e dar-te forma. Enfim, vou deixar-me de tretas.

Este post podia chamar-se amEGO, e seria uma bajulação a este mesmo, dizendo maravilhas e pintando-o como sendo algo fantástico, e nesses entretantos iriamos vê-lo a crescer, e crescer, e crescer, até já não caber na caixa de texto, na sala, no país, no mundo, no universo. Mas foi por isso mesmo que preferi apelidá-lo de inimEGO. A ideia foi vir deixar aqui uma chamada de atenção para o seu poder nefasto.

Em primeiro lugar, é importante referir que esta é uma perspectiva, e apenas uma chamada de atenção. O ego representa a vontade do EU. Portanto ninguém está a dizer para o silenciarmos por completo. É importante ter vontade, e autoconhecimento suficiente para saber quais as nossas necessidades, vontades, desejos, barreiras, enfim tudo isso. 

O que acontece quando criamos uma relação intíma com o nosso ego? Quando nos tornamos um só com ele, e a sua voz é a que fala mais alto? 

É caso para dizer que está o caldo entornado. Porquê? Porque ele não tem limites, nem barreiras. Assume as rédeas da nossa vida e torna-se um ditador, que nos torna escravos dele.

Avareza, Gula, Inveja, Ira, Luxúria, Preguiça e Vaidade. O que tem em comum estas palavrinhas? 

São os famosos 7 pecados mortais, sim. O que é que eles representam? Muito resumidamente, a vontade do ego. Deixar o ego andar à sua livre vontade e assumir o comando da máquina, é como abrir as cavalariças repentinamente. Lá vai ele disparado.

O ego, a tal vontade do eu, não tem limites quando está no comando. É infinita. Tudo é possível, para satisfazer a minha vontade e o meu desejo. Não há barreiras.

Exemplos:

Se apenas me relaciono com pessoas para elas me satisfazerem, assim será, e a partir do momento em que o deixar do ser, já não as quero ver à frente.

Sei que tenho trabalho para fazer, um acumulado de tarefas, mas ele diz-me "Não tenhas pressa... Relaxa mais um bocadinho... Vê mais um filme..."

A sorte ou azar também são criações do ego: "aquela tal pessoa é uma sortuda do caraças... nasceu com o rabo virado para a lua...tudo o que faz lhe corre bem // recebe X // faz uma vida X... quem me dera, mas não tenho sorte nenhuma (diz a pessoa em questão que ainda não mexeu o rabo do seu sofá e não faz nada para as coisas acontecerem na sua vida)

Enfim, estes são pequenos exemplos. Mas funciona muito assim.

O ego arranja-nos desculpas, justificações, pretextos, discursos de vitimização, criação de bodes expiatórios, enfim, tudo o que contribua para a o nossa auto-sabotagem. Fazer o mínimo possível, obtendo resultados máximos. No final provavelmente o que vamos ter no prato é desilusão, tristeza, desmotivação, frustração. Do estilo "tinha tanta coisa para fazer mas ouvi apenas aquela vozinha que dizia para fazer mais tarde. Fui adiando, adiando, e agora já estou em contra-relógio". Já devem estar a imaginar que sensações emergem numa situação destas.

Portanto, a minha mensagem de hoje é: conhece-te. Conhece-te tão bem, que saibas imediatamente reconhecer quando o ego assume o comando, e quando isso acontecer, põe-lhe um travão.

buyuk-insanligimiz--1170x600.jpg

 

 

Love 

Di

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub