Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

Por mais finais felizes (e continuações também...)

Considero-me uma espécie rara. 

Desde sempre gostei de ver as pessoas felizes. Queria sempre que toda a gente à minha volta estivesse feliz ou satisfeita e por isso sempre me dediquei muito a tentar ajudar ou talvez a tentar agradar os outros para poder vê-los sorrir de forma natural. Não de forma a ser uma chamada de atenção para mim porque nunca gostei de ser o centro das atenções, simplesmente paz e amor sempre foram os meus ideiais e por isso sempre fiz tudo para ver bem aqueles que estão mais próximos de mim, fosse através de palavras ou ações.

Não é fácil ser uma people-pleaser. Durante muito tempo para poder agradar os outros acabei por esquecer-me de mim e dos meus desejos/vontades. E era irónico que quando eu queria implantá-los, algumas pessoas estavam tão habituadas a que eu cedesse aos seus desejos que simplesmente menosprezavam os meus.

Porque há quem nada faça para agradar os outros e há quem faça tudo.

 

Hoje em dia as coisas são diferentes. A minha vontade de ajudar os outros e fazê-los felizes prevalece, mas as minhas necessidades e desejos são as minhas necessidades e desejos e já sei respeitá-las.

Acho que todos devemos saber ser altruístas sem esquecer as nossas necessidades ao mesmo tempo que respeitamos as do próximo. Todos somos diferentes, todos temos vontades e desejos diferentes, e por vezes encontramos pessoas que têm as mesmas que nós ao mesmo tempo. E nesse momento devemos aproveitar esse tal alinhamento cósmico para tirar o melhor partido possível. 

Olhando para este assunto de forma mais profunda, é aí nesse cruzar de vontades e desejos que se iniciam as relações amorosas/amizades. Pessoas que têm as mesmas necessidades e desejos e que por fim encontram alguém que também as tenha. E é lindo!

Se duas pessoas querem a mesma coisa fantástico! Deviam estar felizes.

Estranhamente vou notando que existem pessoas que parecem ter medo de agradar e fazer os outros felizes.

Muitas vezes até têm a mesma necessidade/desejo que a outra pessoa mas de uma forma egoísta preferem guardá-las para elas próprias ao invés de "baixar a guarda". Eu atribuo a culpa disto a medos e inseguraças. A questão é: esta coisa de deixarem o medo comandar o coração é um erro tremendo porque acaba por causar infelicidade a todos os envolvidos. Toda a gente tem inseguranças e medos, claro, mas não se pode deixar que eles dominem. Quando no nosso intímo sentimos que é correcto e que vai ser bom, então não devemos ter medo de arriscar.

Amor gera amor, e amor que não é partilhado gera frustração. Mais vale partilhar.. :)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub