Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

Pés na Terra, Cabeça na lua

Para ler e sentir.

A primeira vez...

Antes de mais, gostaria de desejar um feliz ano 2018 a alguém que decida ler este texto (se é que alguém o vai ler!).

E como se diz, com o novo ano vêm mudanças e novas resoluções, como se houvesse um botão de "Refresh" ou "Reset" e começasse tudo do 0, ou do nível 10 onde já estávamos no ano anterior.

No meu caso decidi criar este blog. Dizem que devemos procurar fazer o que nos faz bem, e escrever faz-me bem.

Quero com este espaço partilhar opiniões, dicas, inspirações e tudo mais que me lembrar.

 

... E como se diz, a primeira vez é sempre a que custa mais. Depois vai ficando cada vez mais fácil... Espero que seja assim com os posts também. 

 

Este post por ser o primeiro é uma pequena reflexão sobre as primeiras vezes.

Ao longo da nossa vida vamos tendo várias primeiras vezes. A primeira vez em que fazemos algo de origem, e as primeiras vezes que vamos fazendo esse algo mas em diferentes circunstâncias: como por exemplo o primeiro trabalho da nossa vida, e o primeiro dia em que começamos a trabalhar em um outro sítio. Estas primeiras vezes custam sempre, seja em que circunstância for, mas à medida em que vamos repetindo o processo vai custando cada vez menos.

E custa porquê?? Porque estamos a saltar para o vazio, a entrar no desconhecido. Como se estivéssemos a entrar numa casa que não conhecemos, durante a noite, sem electricidade dentro de casa e nas redondezas.

E até conseguirmos ligar o quadro elétrico e pôr a eletricidade a funcionar, damos cada passo cautelosamente. Ou outras vezes atiramo-nos com confiança como se já estivéssemos "à vontade" e acabamos a tropeçar no tapete da entrada. Essa confiança toda no desconhecido também não é saudável. O medo e o receio do que não conhecemos são saudáveis.

Depois de passar todo esse drama inicial e quando nos habituamos à ideia acabamos por fazer as coisas com uma facilidade tamanha, que até de olhos fechados!

É normal ter medo do desconhecido, da primeira vez que se faz algo. Mas vale sempre a pena saltar por cima desse medo e arriscar, pois não há sensação melhor que a de estarmos a fazer algo que nos faz sentir confortáveis...

... sendo que temos que ter medo para depois sentirmos conforto, se apenas sentirmos conforto acabaremos por ficar desconfortáveis de tanto conforto.

E é isto.

 

xxx

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub